Questões Idade Moderna 1 - História

Gabarito no final das questões

Questão 1
RESPONDA A QUESTÃO ABAIXO, BASEANDO-SE NO SEGUINTE TEXTO

"(...) Assim foi tecida a expansão ibérica na América. Embebida do maravilhoso, eivada de espiritualidade, inflamada pela visão do Éden tropical, sem excluir a cobiça e a ambição que, pelo contrário, foram coloridas pela profusão de criaturas e crenças fantásticas.(...) Fauna exótica e monstros que acabaram associados aos índios, execrados no discurso por sua nudez e antropofagia."

(Vainfas, Ronaldo. Utopia e alteridade. Ciência Hoje. v. 18/ nº 101)

Esse texto leva ainda a concluir que os ibéricos:

a) vêem-se como os verdadeiros salvadores do Novo Mundo.
b) procuram compreender o universo cultural dos índios.
c) entendem a América como extensão do Velho Mundo.
d) têm uma visão negativa com relação à América.
e) idealizam o mundo americano como lugar paradisíaco.



Questão 2
No período da expansão marítima européia (séculos XV-XVI), as relações entre colônias e metrópoles foram definidas pelo PACTO COLONIAL, que expressa:

a) um acordo mútuo entre coloniais e metropolitanos, buscando o bem comum.
b) o domínio político-econômico da metrópole sobre a colônia.
c) uma negociação recíproca caracterizada pela troca de favores.
d) um tratado de paz entre colonizadores e colonizados estabelecendo negócios recíprocos.
e) a subordinação da metrópole aos interesses coloniais em expansão.



Questão 3
"Nós outros pintores queremos pelos movimentos do corpo mostrar os movimentos da alma (...) Convém, portanto que os pintores tenham um conhecimento perfeito dos movimentos do corpo e os aprendam da natureza para imitar, por mais difícil que seja os múltiplos movimentos da alma."

(ALBERTI, L.B. Della Pintura, livro II; 1453. In: TENENTI, Alberto. Florença na época dos Médici. São Paulo: Perspectiva, 1973).

Este fragmento de texto referente à arte renascentista ajuda a explicar:

a) a proibição da igreja de que os pintores representassem o ser humano.
b) a necessidade do estudo da anatomia para a produção de obras cada vez mais perfeitas.
c) a influência do pensamento religioso na pintura renascentista que objetivava a manutenção do teocentrismo.
d) a desvinculação entre arte e religião a partir da negação da existência da alma.
e) a aliança entre arte e religião na medida em que a arte representaria a concretização dos conceitos religiosos.


Questão 4
"Isto é claro - diziam os mareantes - que depois deste Cabo não há aí gente nem povoação alguma (...) e as correntes são tamanhas, que navio que lá passe, jamais nunca poderá tornar."

(Gomes Eanes de Zurara, ca. 1430)

A despeito de todos os temores e incertezas que marcaram a aventura da expansão marítima portuguesa, os aventureiros que nela se lançaram conseguiram desbravar a costa oeste africana, até o seu extremo sul, durante o século XV. Com relação a esses acontecimentos, podemos afirmar que:

I - a ultrapassagem do Cabo Bojador, em 1434, pela expedição comandada por Gil Eanes, concretizou uma das primeiras das intenções do infante D. Henrique: a de firmar controle sobre o litoral da África subsaariana.

II - a expansão portuguesa no litoral ocidental africano levou ao estabelecimento de feitorias e ao início, em pequena escala, do tráfico de escravos africanos.

III - a crença na existência do reino cristão de Preste João, situado em algum lugar para além dos domínios muçulmanos, foi um dos elementos do imaginário coletivo da época que estimulou a participação de muitos nas expedições direcionadas para o litoral africano.

Assinale a alternativa:

a) se somente a afirmativa II estiver correta.
b) se somente as afirmativa I e II estiverem corretas.
c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
d) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.



Questão 5
(PUC-RJ) "A ti, ó Adão, não te temos dado nem uma sede determinada, nem um aspecto peculiar (...) Eu te coloquei no centro do mundo, a fim de poderes inspecionar, daí, de todos os lados, da maneira mais cômoda, tudo que existe. Não te fizemos nem celeste, nem terreno, mortal ou imortal, de modo que assim, tu, por ti mesmo, qual modelador e escultor da própria imagem, segundo tua preferência e, por conseguinte, para tua glória, possas retratar a forma que gostarias de ostentar. Poderás descer ao nível dos seres embrutecidos; poderás, ao invés, por livre escolha de tua alma, subir aos patamares superiores que são divinos."

Pico della Mirandola. A dignidade do homem. (1486)

O autor do texto acima, Pico della Mirandola, foi um dos defensores do humanismo cristão. Assinale a afirmativa que NÃO analisa corretamente as afirmações desse autor.
a) Na cosmologia dos humanistas cristãos, a ação divina de criação do universo teria delegado ao homem uma centralidade e uma inventividade subordinadas, por sua vez, à onisciência do Criador.
b) As idéias de Pico della Mirandola influenciaram as formulações de reformistas protestantes, em particular na elaboração do princípio da predestinação da alma, defendido, entre outros, pelos calvinistas.
c) Os humanistas cristãos promoveram a defesa de uma concepção de natureza humana caracterizada, por um lado, pela imagem e semelhança com o Criador, e, paralelamente, pela valorização do livre arbítrio.
d) O ideal de devoção de muitos humanistas cristãos enfatizava a capacidade humana de fazer-se a si próprio, exercitando a fé de forma individualizada e guiando sua conduta pela aplicação dos valores da ética cristã.
e) Os valores humanistas inspiraram autores renascentistas a formular duras críticas a membros da alta hierarquia da Igreja, cujas condutas contradiziam diretamente preceitos morais e dogmas do cristianismo.




Questão 6
INSTRUÇÃO: Responder à questão , sobre a prática econômica mercantilista, relacionando a coluna da esquerda com a coluna da direita.


1. França
( ) Metalismo

A metrópole buscava conquistar colônias fornecedoras de metais, visto que, para os metalistas, a riqueza nacional era indicada pelo nível de reservas de metal acumulado.

2. Espanha
( ) Mercantilismo Industrial

Desenvolveu manufaturas de luxo, para atender ao sofisticado mercado da Espanha, e expandiu suas companhias de comércio e a construção naval.

3. Inglaterra
( ) Mercantilismo Comercial

Tinha como prática comprar barato e vender caro, ganhar no frete, estimular a construção naval e formar companhias de comércio.


4. Províncias Unidas

( ) Mercantilismo Cameralista

Na falta de um Estado para conduzir a política econômica, as Ligas das cidades mercantis se organizaram para proteger seu comércio marítimo, agindo como intermediárias sobretudo no comércio de cereais da Europa Oriental para o Ocidente.

5. Alemanha

( ) Mercantilismo Comercial e Industrial

O país ampliou sua indústria naval e assumiu quase todo o tráfico marítimo internacional no século XVI, formando poderosas companhias de comércio e erguendo um centro financeiro.

Associando-se corretamente cada país da coluna da esquerda com a modalidade mercantilista por ele praticada, obtém-se, de cima para baixo, a seqüência

a) 2 - 3 - 4 - 5 - 1
b) 1 - 4 - 2 - 3 - 5
c) 2 - 1 - 3 - 5 - 4
d) 2 - 5 - 4 - 3 - 1
e) 2 - 1 - 5 - 3 – 4





Questão 7
Durante o século XVII, as relações entre os principais Estados europeus sofreram importantes transformações. Com relação a essas transformações, é CORRETO afirmar que:

a) Houve o recrudescimento das disputas por áreas coloniais entre as principais metrópoles européias, exemplificado pela maior ofensiva de holandeses, franceses e ingleses sobre as possessões espanholas e portuguesas na América.
b) Assistiu-se à diminuição generalizada do comércio europeu nos entrepostos africanos e asiáticos, devida, entre outros fatores, às guerras de religião que então dilaceravam o Velho Mundo.
c) Após longa disputa comercial entre Holanda e Inglaterra, estabeleceu-se, finalmente, uma aliança entre esses dois Estados - consolidada nos Atos de Navegação -, para obstruir as pretensões francesas no comércio atlântico.
d) Deflagrou-se uma crise econômica relacionada ao crescimento ininterrupto do afluxo de ouro e prata das áreas coloniais americanas e aos seus efeitos deflacionários sobre o comércio europeu.
e) Acentuaram-se, nos países ibéricos, os conflitos entre grupos burgueses, organizados em Companhias de Comércio, e nobres feudais, pelo monopólio dos principais cargos administrativos nas áreas coloniais.





Questão 8
Dentre os vários meios desenvolvidos nos Estados Nacionais Modernos para garantir o poder das monarquias não se pode citar a adoção de

a) leis e justiças unificadas.
b) força militar permanente.
c) sistema tributário.
d) universalismo religioso da Igreja Católica.
e) burocracia administrativa.




Questão 9
Sobre o renascimento urbano, no século XIII, é correto afirmar que os(as)

a) monarcas do Sacro Império Romano-Germânico promoveram o desenvolvimento das cidades, embora estas contribuíssem para a diminuição de seu poder político e econômico.
b) cidades surgiram basicamente em torno de centros religiosos importantes, como Santiago de Compostela (na Espanha), no sentido de atender às necessidades dos peregrinos.
c) papas participaram ativamente da fundação e consolidação dos centros urbanos, uma vez que estes contribuíram para diminuir o poder dos monarcas do Sacro Império Romano-Germânico.
d) principais núcleos da vida urbana medieval situavam-se nas camadas de artesãos e comerciantes, organizados em corporações de ofícios e guildas, articuladas em ligas de comércio compostas por várias cidades.
e) primeiros protestantes fundavam novas cidades que serviam como bases para a luta contra a Igreja de Roma.



Questão 10
No final da Idade Média, as insatisfações religiosas contra a Igreja acumularam-se. No início da Idade Moderna verificou-se, então, a ruptura do cristianismo ocidental, surgindo a Reforma Protestante. Esta teve como causa determinante o

a) apoio dos monarcas Henrique VIII e Elisabeth aos camponeses pobres da Europa que, a partir de 1525, realizaram uma série de revoltas contra sacerdotes ricos e nobres, donos de grandes propriedades de terra.
b) descontentamento dos monges Martinho Lutero e Zuinglio, com as pregações da bula papal Exsurge domine, que permitiu um entendimento bíblico sem a intermediação dos padres.
c) interesse das monarquias nacionais e de toda a nobreza européia, que buscaram reforçar a Igreja Católica e a supremacia do Papa, contestadas pelos protestantes ibéricos.
d) ideal protestante relacionado à condenação da usura, prejudicando os interesses da burguesia comercial emergente.
e) aumento da venda de indulgências, sobretudo na Alemanha, ocasionando o crescimento da insatisfação popular.





Questão 11
A partir do século XVI, a palavra T R A B A L H O perde seu conceito negativo associado à idéia de pobreza e sofrimento, adquirindo uma conotação positiva de dignidade, porque:

a) o trabalho passa a ser exercido também pelas classes dominantes.
b) a campanha pela abolição do trabalho escravo na América se intensifica.
c) os equipamentos das manufaturas exigem trabalhadores qualificados.
d) o trabalho é fonte de toda a produtividade e riqueza material.
e) a doutrina calvinista justifica o trabalho como fonte de salvação.



Questão 12
Por mais que Lutero e os camponeses alemães tivessem críticas comuns à Igreja Católica da época, existiam sérios pontos de conflito entre eles. A raiz deste choque está

"III- Tem sido hábito, até agora, de certos homens segurar-nos como propriedade sua, visto que o Cristo nos libertou (...) . Por isso, julgamos estar garantido que seremos libertados da servidão."

Manifesto dos Camponeses Alemães Revoltados – 1525.

"Deus prefere que existam governos, por piores que sejam, do que permitir à ralé que se amotine, por mais razão que tenha."

Martinho Lutero - Primeira metade do século XVI.

a) na idéia de que somente aqueles que possuíssem instrução ou títulos podiam manifestar-se contra a Igreja Católica e sua práticas.
b) no apoio mútuo existente entre Lutero e os setores da nobreza alemã que mantinham os camponeses sob servidão.
c) no fato de os camponeses alemães defenderem o respeito absoluto ao dogma da infalibilidade papal, com o que Lutero não concordava.
d) na excomunhão de Lutero pelo papa Leão X, já que os camponeses temiam aproximação
com alguém acusado de heresia.
e) no fato de a doutrina luterana defender a salvação do corpo e da alma, enquanto os camponeses só estavam preocupados com a salvação terrena.





Questão 13
Os portugueses foram os primeiros europeus a lançarem-se no processo de expansão marítima, no século XV. Isto ocorreu devido a inúmeros fatores de ordem interna, tais como: a precoce centralização política a uma burguesia forte e uma certa experiência em navegação. Em relação a outros fatores que favoreceram a expansão marítima portuguesa, podemos citar:

a) a necessidade de descobrir novas jazidas de metais preciosos para cunhagem de moedas e o desejo de chegar às Índias para monopolizar o comércio de especiarias.
b) a necessidade de descobrir novas jazidas de metais preciosos para cunhagem de moedas e a feitura de uma aliança com a Espanha, visando uma ação conjunta em relação ao descobrimento da América.
c) a necessidade de descobrir novas jazidas de metais preciosos para a cunhagem de moedas e o desejo de fundar novas cidades na costa africana, levando-lhes o desenvolvimento técnico dos europeus.
d) a necessidade de expandir a fé católica, bem como a necessidade de se chegar às Índias viajando para o Ocidente, a fim de divulgar os novos preceitos do Calvinismo.
e) a necessidade de descobrir novas jazidas de metais preciosos para cunhagem de moedas e o objetivo de chegar às Índias para desenvolver a cultura de ambos países.



Questão 14
Leonardo da Vinci foi, além de artista, um dos teóricos de arte do Renascimento italiano. Em seu Tratado de Pintura escreve que a beleza consiste numa gradação de sombra – "Demasiada luz é agressiva; demasiada sombra impede-se que se veja" – e, mais à frente, define a pintura como imitação de "todos os produtos visíveis da natureza (...) todos banhados pela sombra e pela luz."
A partir destes fragmentos do Tratado de Pintura, pode-se concluir que a concepção artística do Renascimento pressupõe

a) um trabalho desenvolvido pelo artista dentro de ateliês, considerando que o controle da iluminação se torna fundamental.
b) uma associação entre estética e luz, entendendo a luz, em uma perspectiva teocêntrica, como a presença de Deus no mundo.
c) a separação entre o desenho, a representação do movimento, os limites da figura e o fundo ou a atmosfera.
d) um ideal de equilíbrio, expresso pela noção de distribuição simétrica de volumes e cores na superfície pintada.
e) a liberdade do artista no momento de realização de seu trabalho, exprimindo suas paixões e seus sentimentos mais exaltados.





Gabarito:
1-e 2-b 3-b 4-e 5-b 6-c 7-a 8-d 9-d 10-e 11-d 12-b 13-a 14-d

Nenhum comentário:

Compartilhe

Artigos Relacionados